Templates by BIGtheme NET

Arielle Paiva, a futura Biomédica e projetista defensora do Meio Ambiente em Luzilândia

A projetista Arielle Paiva, luzilandense filha do casal Maria e José de Paiva (falecido), membro da Fundação Velho Monge, projetista do Centro de Educação Ambiental – CEA – , da SEMAR, em Teresina, futura Biomédica, há tempo que tenta sensibilizar a sociedade e as autoridades constituídas para a defesa e a preservação do Meio Ambiente em Luzilândia e na região. Airelle realiza um trabalho forte em defesa do Meio Ambiente, sobretudo em Teresina. Formando-se em Biomédica, vai iniciar Gestão Ambiental.
As fotos acima mostram e denunciam a degradação do Rio Parnaíba na cidade de Luzilândia. Airelle é incansável e está sempre atenta para denunciar o descaso. Um descaso que contribui para prejudicar a humanidade.
 
A Gestão dos Recursos Ambientais do Piauí objetiva o uso sustentável através de ações de licenciamento, fiscalização, monitoramento e controle do uso desses recursos. Na perspectiva de uma visão de Meio Ambiente que leve em conta a transversalidade, realiza, anualmente, concursos de redação e desenho voltados para os estudantes da rede pública, ação que já integra o calendário escolar, resultado de uma parceria da SEMAR com a Secretaria Estadual de Educação.
 
Como projetista e defensora intransigente do Meio Ambiente, Arielle Paiva costuma perguntar: “Por acaso, esse lixo é seu?” Segundo a projetista e futura Biomédica, o plástico, por exemplo, “é um dos maiores poluidores do mundo que libera toxinas no mundo e comprometendo nossa existência”.
Ainda de acordo com Arielle, de 10 animais aquáticos 9 já possuem resquícios de plástico em seus estômagos. Foi o que revelou um estudo publicado na revista Proceedings of National Academy o Sciences, de autoria de cientistas da Commonwealth Scientiic and Industrial Research Organization, na Australia.
“A população mundial está comendo peixe que comeu outros peixes, que já cosumiram plásticos cheios de toxinas. Sacolas plásticas não combinam com a natureza, substitua-as por sacolas retornáveis. O plastico leva em cerca de 400 anos para de decompor, podendo causar ate a perda da biodiversidade” – alerta a projetista. “Desde o inicio de sua existência, o homem interfere no meio ambiente, seja para sua sobrevivência, seja para defender seus interesses econômicos. Enquanto isso, muitas espécies estão sendo extintas” – conclui.

Recentemente, Arielle Paiva realizou uma Oficina de Reciclagem com alunos da Faculdade FACID | DeVry. Ela dexou uma frase importante para os alunos e que expressar uma advertência: “Porque reutilizar é preciso e a natureza agradece”.
No final da Oficina, Arielle agradeceu a todos os alunos que compareceram na realização de um projeto tão importante para a “Sustentabilidade Ambiental; Educação Ambiental é Para Todos”.
Fonte: JL/Ivo Júnior

Douglas Sampagode, radialista com certificação pela FBR e FENART ( Federação Nacional dos Radialista), atua na área de comunicação há 15 anos, passagem por rádios, diretor de 02 emissoras de rádio ( Popular FM e Jovem FM- Todas em Luzilândia), ex colunista do portal Piripiri40graus.com, designer, editor de áudio e vídeo, gerenciador de mídias sociais, assessor de imprensa e diretor do Blog do Sampagode.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*