Templates by BIGtheme NET

Marina Silva declara voto crítico a Haddad no segundo turno da eleição

Marina Silva disputou à Presidência pela Rede; partido teve desempenho ruim na Câmara Foto: ALEX SILVA/ESTADÃO

A candidata da RedeMarina Silva, declarou nesta segunda-feira, 22, voto crítico no candidato do PTFernando Haddad, no segundo turno da eleição contra Jair Bolsonaro, do PSL.

 

“Diante do pior risco iminente, de ações que, como diz Hannah Arendt, “destroem sempre que surgem”, “banalizando o mal”, propugnadas pela campanha do candidato Bolsonaro, darei um voto crítico e farei oposição democrática a uma pessoa que, “pelo menos” e ainda bem, não prega a extinção dos direitos dos índios, a discriminação das minorias, a repressão aos movimentos, o aviltamento ainda maior das mulheres, negros e pobres, o fim da base legal e das estruturas da proteção ambiental, que é o professor Fernando Haddad”, disse Marina em nota.

No Twitter, o candidado do PT agradeceu o apoio de Marina.  “O voto de Marina Silva me honra por tudo que ela representa e pelas causas que defende”, afirmou.

Fernando Haddad 13

@Haddad_Fernando

O voto de @MarinaSilva me honra por tudo que ela representa e pelas causas que defende. Nossa convivência como ministros foi extremamente produtiva e até hoje compartilhamos amizades de brasileiros devotados à causa pública. Esse reencontro democrático me enche de orgulho.

A ex-ministra ainda criticou o apelo da candidatura bolsonarista ao nome de Deus. “É um engano pensar que a invocação ao nome de Deus pela campanha de Bolsonaro tem o objetivo de fazer o sistema político retornar aos fundamentos éticos orientados pela fé cristã que são tão presentes em toda a cultura ocidental. A pregação de ódio contra as minorias frágeis, a opção por um sistema econômico que nega direitos e um sistema social que premia a injustiça, faz da campanha de Bolsonaro um passo adiante na degradação da natureza, da coesão social e da civilização.”

Marina ficou em oitavo lugar no primeiro turno, com 1% dos votos.  Logo após a primeira etapa da eleição, a Rede divulgou nota na qual prometeu oposição independente de quem vença as eleições.

Na ocasião, a sigla anunciou também que não apoiaria Haddad, mas  recomendou explicitamente que seus filiados e simpatizantes não votem em Bolsonaro.

Eymael apoia Haddad

O candidato da Democracia Cristã, José Maria Eymael, também anunciou voto em Haddad. “Proponho ao candidato Fernando Haddad que ultrapasse as barreiras do PT e firme com as lideranças político partidárias do país o pacto nacional pela democracia no Brasil”, disse em nota. Ele ficou em penúltimo lugar no primeiro turno, com 40 mil votos.

 

Fonte: Estadão.com

Douglas Sampagode, radialista com certificação pela FBR e FENART ( Federação Nacional dos Radialista), atua na área de comunicação há 15 anos, passagem por rádios, diretor de 02 emissoras de rádio ( Popular FM e Jovem FM- Todas em Luzilândia), ex colunista do portal Piripiri40graus.com, designer, editor de áudio e vídeo, gerenciador de mídias sociais, assessor de imprensa e diretor do Blog do Sampagode.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*